O derrame de ácido clorídrico esta quinta-feira de manhã numa empresa de gestão ambiental na zona da Pedrulha, na periferia da cidade de Coimbra, obrigou a evacuar as instalações da empresa e um armazém que lhe fica próximo.

O acidente, cujas causas estão ainda por determinar e que “não provocou vítimas”, ocorreu pelas 09:12 de hoje, disse à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Coimbra.

O armazém onde está instalado o reservatório contendo cerca de mil litros de ácido clorídrico e no qual ocorreu o derrame foram evacuadas, tal como o armazém de outra empresa que lhe fica próximo, embora não tenha sido atingido pelo produto.

Os dois armazéns, integrados na normalmente designada zona industrial da Pedrulha, nos quais estavam na altura um total de oito pessoas, foram evacuados por precaução, adiantou a mesma fonte, sublinhando que aquele produto, normalmente utilizado como reagente químico, é corrosivo e tóxico.

Para o local foram mobilizados meios dos sapadores bombeiros de Coimbra, dos voluntários de Coimbra e de Brasfemes, do INEM, da PSP e da Judiciária, envolvendo um total de cerca de 40 operacionais, apoiados por mais de uma dezena de veículos.

Alguns desses meios mantinham-se no local pelas 12:30, em fase de conclusão dos trabalhos de limpeza da área atingida pelo ácido.