A Associação Albergues Noturnos do Porto (AANP) produziu mais de uma tonelada de cogumelos gourmet no primeiro ano de campanha «Cogumelo Solidário». Com isso, fez uma receita de 10 mil euros para ajudar os sem-abrigo da cidade, pelo que está a equacionar ampliar a capacidade de produção.

«Dentro das perspetivas de economia de escala, estamos a equacionar a possibilidade de ampliar a capacidade de produção, seja da espécie shiitake, seja diversificando as espécies de produção», declarou à Lusa Miguel Neves, diretor da AANP.

Os cogumelos produzidos foram vendidos em várias dezenas de lojas Pingo Doce em todo o norte de Portugal, desde o Porto, Bragança, Viseu, Chaves, entre outras localidades.

A AANP desenvolveu um produto denominado «Cogumelo Solidário». O objetivo é cultivar cogumelos gourmet em campos agrícolas pertencentes a esta associação, situados em Penafiel, para obter receitas e ajudar os sem-abrigo do Porto.

«O ano de 2014 foi o primeiro ano de produção de cogumelos gourmet. Temos mais de uma tonelada de produção no primeiro ano e está claramente demonstrado que é um projeto autossustentável», considerou Miguel Neves, recordando que o projeto já deu emprego a cinco pessoas, «combatendo os altos índices de desemprego em Paço de Sousa» (Penafiel).

Todas as receitas dos cogumelos revertem para a AANP, que ganha assim uma maior autossuficiência financeira, através de um projeto comunitário de sustentabilidade. Parte da receita vai servir também para cofinanciar as obras de ampliação dos Albergues Noturnos e para aumentar a capacidade para alojar as pessoas sem-abrigo da cidade do Porto, adiantou aquele responsável.

A AANP já anunciou que vai avançar no primeiro trimestre deste ano com uma obra de um milhão de euros que visa aumentar em 25% a sua capacidade de alojamento de pessoas sem-abrigo.

Os albergues desta associação têm, atualmente, uma capacidade para alojar 60 (49 homens e 11 mulheres) e distribuem cerca de 15 mil refeições por mês, estando presentes na Rua de Mártires da Liberdade e em Campanhã.