Os distritos de Faro, Setúbal e Lisboa concentram o maior número de casas com sistema de ar condicionado em Portugal, segundo um estudo da plataforma imobiliária Idealista, divulgado esta quarta-feira.

Apenas 9,4% das casas que se encontram à venda têm sistema de ar condicionado”, o que corresponde a uma média de uma em cada dez casas climatizadas no país, revelou à agência Lusa o diretor de operações do Idealista em Portugal, Cesar Oteiza.

A existência de poucas casas equipadas com sistema de ar condicionado em Portugal deve-se ao facto de o parque de habitação ser maioritariamente antigo, pelo que “é na habitação nova que se concentra a maior parte das casas climatizadas”, explicou o responsável da plataforma imobiliária.

O calor em Portugal não é tão excessivo, tirando casos pontuais de ondas de calor, o que leva a que o ar condicionado não se torne tão prioritário no equipamento de uma casa”, apontou Cesar Oteiza.

Segundo o diretor de operações do Idealista em Portugal, o distrito de Faro é o que tem mais habitação disponível com ar condicionado, tanto para venda como para arrendamento.

No mercado de venda de casas em Portugal, o distrito de Faro é o que tem mais habitações climatizadas, com uma percentagem de 18,5%, seguindo-se Setúbal (14,4%), Lisboa (12,5%), Portalegre (11,7%) e Santarém (9,5%).

No Porto, onde o calor não é tão rigoroso, apenas 4,4% dos imóveis à venda têm sistema de arrefecimento”, verificou o estudo, acrescentando que os distritos mais a Norte e Centro do país possuem menos casas com equipamentos de ar condicionado.

Neste sentido, o distrito de Guarda tem apenas 2% das casas climatizadas, seguindo-se Leiria (2,6%) e Coimbra (3%).

Em termos de arrendamento, “7,7% das casas em Portugal dispõem de ar condicionado” e é o distrito de Faro que tem mais casas climatizadas, com uma percentagem de 22,5%, seguido por Lisboa (13%), Viana do Castelo (9,6%), Setúbal (9,4%) e Guarda (9,1%).

De acordo com os dados do estudo, o distrito do Porto tem apenas 2,7% de casas climatizadas para arrendamento, seguindo-se Leiria (1,5%).

Em Vila Real e Bragança não existem casas para arrendar com ar condicionado”, verificou o estudo.

Questionado sobre se existe um decréscimo na instalação de sistemas de ar condicionado nas casas em Portugal, Cesar Oteiza disse que “não é possível definir ainda uma tendência”, uma vez que este é o primeiro estudo realizado pela plataforma imobiliária Idealista.

O estudo foi realizado no início do mês de julho, motivado pelas temperaturas elevadas que se fazem sentir em todo o país, e abrangeu todas as casas anunciadas na plataforma, que são atualmente cerca de 220 mil casas para venda e para arrendamento em Portugal.