O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para esta quarta-feira, no continente, períodos de céu muito nublado, apresentando-se geralmente muito nublado no litoral Norte e Centro e na região Sul até meio da manhã, tornando-se gradualmente pouco nublado na região Sul a partir do final da manhã.

A previsão aponta também para períodos de chuva fraca ou chuvisco no litoral até ao início da manhã e possibilidade de ocorrência de aguaceiros e trovoada no interior das regiões Norte e Centro a partir da tarde.

Está também previsto vento em geral fraco do quadrante oeste, soprando temporariamente moderado no litoral a sul do Cabo Raso, durante a tarde, e nas terras altas, neblina ou nevoeiro matinal, descida da temperatura mínima nas regiões Norte e Centro.

O IPMA prevê ainda uma descida da temperatura máxima, sendo acentuada nas regiões Norte e Centro.

Na Madeira prevê-se períodos de céu muito nublado, aguaceiros, em especial nas vertentes norte e terras altas e vento fraco a moderado do quadrante norte, soprando por vezes forte nas terras altas até meio da manhã.

Para os Açores, a previsão aponta para períodos de céu muito nublado com boas abertas e vento fraco a bonançoso.

No que diz respeito às temperaturas, em Lisboa vão oscilar entre 17 e 26 graus Celsius, no Porto entre 16 e 22, em Braga entre 16 e 25, em Vila Real entre 15 e 28, em Viseu entre 14 e 25, em Bragança entre 16 e 31, na Guarda entre 15 e 26, em Coimbra entre 16 e 25, em Castelo Branco entre 16 e 30, em Santarém entre 17 e 30, em Portalegre entre 16 e 29, em Évora entre 15 e 31, em Beja entre 16 e 30 e em Faro entre 19 e 26.

 

País com risco "muito elevado" de exposição à radiação UV

Todas as regiões do continente e arquipélagos da Madeira e Açores apresentam risco "muito elevado" e "elevado" de exposição à radiação ultravioleta (UV).

Para as regiões com risco "muito elevado" e "elevado", o Instituto recomenda o uso de óculos de sol com filtro UV, chapéu, t-shirt, guarda-sol e protetor solar, além de desaconselhar a exposição das crianças ao sol.

Os índices UV variam entre menor do que 2, em que o UV é 'Baixo', 3 a 5 ('moderado'), 6 a 7 ('elevado'), 8 a 10 ('muito elevado') e superior a 11 ('extremo').

 

19 concelhos do país em risco "máximo" de incêndio

Dezanove concelhos de cinco distritos de Portugal continental apresentam risco "máximo" de incêndio, ainda de acordo com informação disponível na página da Internet do IPMA.

De acordo com o Instituto, em risco "máximo" de incêndio estão os concelhos de Vinhais, Bragança, Macedo de Cavaleiros, Vimioso, Alfândega da Fé, Mogadouro, Vila Flor, Torre de Moncorvo, Carrazeda de Ansiães e Freixo de Espada à Cinta, todos no distrito de Bragança.

Também em risco "máximo" de incêndio estão os concelhos de Vila Nova de Foz Coa, Pinhel, Figueira de Castelo Rodrigo, Guarda, Sabugal (Guarda), Penamacor e Covilhã (Castelo Branco), Pampilhosa da Serra (Coimbra) e Castro Marim (Faro).

O IPMA colocou também em risco "muito elevado" e "elevado" de incêndio vários concelhos dos 18 distritos de Portugal continental.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, que podem variar entre "Reduzido" e "Máximo".

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 em cada dia relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Cerca das 06:30, a Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC) registava na sua página da internet 20 fogos ativos, que mobilizavam 167 operacionais, com o apoio de 54 veículos, sendo um estava em curso no distrito de Viseu.