A Guarda Nacional Republicana (GNR) detetou 116 condutores a usar indevidamente o cinto de segurança e os sistemas de retenção de crianças.

No âmbito da operação «Anjo da Guarda», que decorreu na quinta-feira em todo o país e que pretendia fiscalizar o uso dos cintos de segurança, sistemas de retenção para crianças e o uso indevido do telemóvel, a GNR fiscalizou 4045 condutores.

Desses, 116 não utilizavam ou usavam indevidamente os sistemas de segurança: 102 relativos aos cintos de segurança, 14 aos sistema de retenção para crianças e 64 aos telemóveis.

Foram ainda detidos seis condutores, dos quais cinco por falta de carta de condução e um por condução sob influência do álcool.