O rio Vade, em Ponte da Barca, atingiu esta semana o maior caudal dos últimos cem anos, o que obrigou à retirada dos moradores de uma casa na freguesia de Nogueira, disse à Lusa fonte da autarquia.

Alerta laranja alargado a todo o continente devido a chuva forte

Mau tempo faz estragos por todo o país

O vereador do serviço de Proteção Civil Municipal de Ponte da Barca explicou à Lusa que o que aconteceu naquele afluente do rio Lima foi motivado pelas «fortes e intensas chuvas» que se fazem sentir desde terça-feira.

«O rio subiu 15 centímetros face ao registo que há no local da maior enchente anterior e que foi há cerca de um século», explicou o vereador José Pontes, acrescentando que o rio já começou a regressar ao seu leito normal.

Devido à subida das águas daquele rio, uma família de quatro pessoas, residente na freguesia de Nogueira, teve de abandonar a casa - um antigo moinho convertido em habitação - na madrugada de terça-feira e continua alojada na residência de familiares, enquanto decorrem obras no local, disse o autarca.

O concelho de Ponte da Barca registou nos últimos dias, ainda segundo José Pontes, «largas dezenas de ocorrências» provocadas pelo mau tempo, nomeadamente derrocadas de muros de suporte e taludes, além de quedas de árvores.

«Estamos no terreno a realizar alguns trabalhos, mas nesta altura já não temos qualquer estrada cortada», disse o responsável.