O mês de julho passado foi o mais chuvoso deste século e o terceiro com a temperatura mais baixa, de acordo com o Boletim Climatológico publicado esta quarta-feira na página da Internet do Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

O Boletim Climatológico indica que o mês de julho se caracterizou por valores médios de temperatura média do ar inferiores ao normal e por valores precipitação superiores.

De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), o valor médio da temperatura média do ar no mês passado, 21,4 graus Celsius, foi 0,63 (graus) inferior aos valores normais.

O valor da temperatura máxima em julho de 2014 foi também o terceiro mais baixo deste século (depois de 2008 e de 2011).

No que diz respeito à temperatura mínima, julho foi o 6º mais baixo deste século (depois de 2009, 2012, 2011, 2008 e 2007, por ordem dos mais frios).

O IPMA classificou também o mês de julho como muito chuvoso, com o valor médio da quantidade de precipitação a registar 22,8 milímetros tendo sido superior ao normal (9,0 milímetros).

Os dados indicam também que julho deste ano foi o oitavo mais chuvoso desde 1931 e o mais chuvoso deste século.

De acordo com o boletim, o menor valor da temperatura mínima (4,7 graus Celsius) foi registado em Lamas de Mouro, Melgaço, no Parque Natural da Peneda-Gerês no dia 18 de julho e a temperatura mais alta (41,6 graus) em Elvas a 17.

No que diz respeito à chuva, a maior quantidade de precipitação em 24 horas (72,1 milímetros) foi registada em Cabril, Lousã, a 06 de julho.

O IPMA refere também que a maior intensidade máxima do vento (rajada) em julho foi registada no Cabo da Roca (74,5 quilómetros/hora) no dia 24.

A situação meteorológica em Portugal continental durante grande parte do mês de julho (1 a 7 e 14 a 26) foi, segundo o IPMA, caracterizada «pelo anticiclone dos Açores se ter localizado a oeste ou sudoeste do arquipélago (...) e por uma depressão térmica ibérica na região central de Espanha».