Chuva e vento colocam continente sob aviso amarelo

Há 18 distritos sob aviso até quinta-feira

Por: Redação    |   6 de Março de 2013 às 21:13
O Instituto Português do Mar e da Atmosfera colocou esta quarta-feira sob aviso amarelo os 18 distritos do continente, devido às previsões de precipitação, por vezes forte, hoje à noite e na quinta-feira, e de vento com rajadas até sábado.

Os períodos de chuva por vezes forte poderão ocorrer a partir das 22:00 desta quarta-feira, nos distritos de Faro, Setúbal e Beja, e até às 13:00 de quinta-feira, o que levou o IPMA a acionar o aviso amarelo, o segundo menos grave de uma escala de quatro, que significa «risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica», escreve a Lusa.

Nos distritos de Évora, Lisboa e Portalegre, o IPMA prevê chuva por vezes forte a partir das 05:00 de quinta-feira e até às 13:00.

Nos distritos de Bragança, Viseu, Porto, Guarda, Vila Real, Santarém, Viana do Castelo, Leiria, Castelo Branco, Aveiro, Coimbra e Braga, os períodos de chuva forte deverão ter início às 07:00 e prolongar-se pela tarde, até cerca das 20:00.

Bragança, Viseu, Porto, Guarda, Vila Real, Viana do Castelo, Leiria, Castelo Branco, Aveiro, Coimbra, Portalegre e Braga deverão registar também vento forte, desde as 06:00 de quinta-feira e até às 12:00 de sábado. As rajadas nas terras altas vão ser na ordem dos 110 quilómetros por hora (km/h), diminuindo para 90 km/h a partir de sexta-feira.

Os distritos de Faro, Setúbal, Lisboa e Beja devem registar vento forte com rajadas no litoral, entre as 00:00 e as 18:00 de quinta-feira.

Évora e Santarém são os únicos distritos do continente sem qualquer aviso relacionado com o vento forte.

As barras marítimas de Vila Real de Santo António, Alvor, Tavira, Póvoa de Varzim, Vila Praia de Âncora e Caminha estão encerradas à navegação devido à forte agitação marítima, de acordo com informação disponível na página da Marinha portuguesa na Internet.

A Marinha informa também que há condicionamentos nas barras de Faro (fechada a embarcações de comprimento inferior a 10 metros), Figueira da Foz (fechada a embarcações inferiores a 35 metros), Aveiro (fechada a embarcações de comprimento inferior a 15 metros) e Vila do Conde (condicionada a uma altura de maré superior a dois metros, podendo apenas ser praticada por embarcações com calado inferior a dois metros).

As restantes barras marítimas de Portugal continental e dos arquipélagos da Madeira e dos Açores encontram-se abertas, sem qualquer condicionamento.
PUB
Partilhar
EM BAIXO: Força bruta
Força bruta
COMENTÁRIOS

PUB
Passos rejeita devolver totalidade dos cortes em 2016

Primeiro-ministro dá o dito por não dito e volta a insistir na reposição gradual de salários. Depois de afirmar que reversão dos cortes em 2016 será integral, afirma que, se for reeleito, fará uso do que tem sido a posição pública do Governo e vai propor uma reversão salarial de apenas 20% nesse ano, contrariando a decisão do Tribunal Constitucional