Os pais da menina que morreu após queda do 21.ª andar de um prédio no Parque das Nações, em Lisboa, ficaram detidos e indiciados por um crime de exposição ou abandono agravado.

O casal, de nacionalidade chinesa, e que residia na Torre de São Rafael, vai passar esta noite detido e será presente a um juiz de instrução criminal no sábado para primeiro interrogatório e aplicação de medidas de coação.

O pai da criança de cinco anos, que estava sozinha em casa quando caiu do 21.ª andar, vai permanecer nas instalações da Polícia Judiciária, enquanto a mãe vai para o estabelecimento prisional de Tires 

O Ministério Público anunciou hoje a instauração de um inquérito no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa, para apurar as circunstâncias da queda mortal da criança.

A Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa refere que o inquérito é dirigido pela procuradora coordenadora da 7ª secção do DIAP de Lisboa, acrescentando que, sempre que legalmente se justifique, serão prestados esclarecimentos adicionais.

De acordo com fonte policial, a queda da criança ocorreu quando estava sozinha no apartamento e os pais se encontravam no Casino de Lisboa.

Foram os pais que deram o alerta assim que chegaram a casa, cerca das 03:10.

Para o local deslocaram-se elementos da Polícia de Segurança Pública e uma viatura do Instituto Nacional de Emergência Médica.

As autoridades deslocaram-se ao local e o corpo da criança foi recolhido às 6:45.