Notícia atualizada às 10:00

Quase 60 estradas e caminhos estavam às 07:30 desta quarta-feira cortadas em Portugal continental devido ao mau tempo, de acordo com a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC). Segundo a ANPC, estão cortadas 58 estradas e a circulação está condicionada noutras três devido ao mau tempo que se tem feito sentir por todo o país nos últimos dias.

No distrito de Santarém estão cortadas 23 estradas, devido a inundações: duas no concelho de Almeirim, uma no de Benavente, seis no da Golegã, cinco no de Santarém, duas no do Cartaxo, duas no de Alpiarça, três no de Coruche, uma no do Entroncamento e uma no de Abrantes.

No mesmo distrito há ainda duas estradas, no concelho de Alpiarça, onde a circulação está condicionada devido a inundações.

Além das estradas, a ANPC salienta que a povoação do Reguengo do Alviela, no concelho de Santarém, está isolada.

No distrito de Coimbra há dez estradas cortadas, sete (quatro no concelho da Figueira da Foz, uma em Montemor-o-Velho, outra em Mira e ainda outra em Soure) devido a inundações e três (nos concelhos de Miranda do Corvo, Penela e Coimbra) por causa de desmoronamentos.

Em Leiria estão cortadas nove estradas ¿ oito devido a inundações, nos concelhos do Bombarral (três), Alcobaça, Caldas da Rainha (duas), Leiria e Peniche, e uma devido a deslizamento de terras, em Pedrógão Grande. Neste distrito, está ainda condicionada a circulação numa estrada do concelho de Alcobaça.

No distrito de Aveiro estão cortadas oito estradas, devido a inundações, todas no concelho de Águeda.

No distrito de Lisboa está cortada apenas uma estrada, no concelho de Torres Vedras, devido a inundação.

O mesmo acontece em Viseu, distrito onde está cortada uma estrada no concelho de São Pedro do Sul, mas neste caso devido à «queda de inertes».

Há ainda seis estradas cortadas nos distritos de Castelo Branco e da Guarda devido à queda de neve.

Subida das águas do Tejo provoca 70 incidentes

O mau tempo e a subida das águas na bacia do Tejo provocaram mais de 70 incidentes (falhas de energia e avarias) nos equipamentos da Águas do Ribatejo, estando vários deles submersos, informou a empresa em comunicado.

Segundo a Águas do Ribatejo, quatro estações elevatórias em Coruche e no Arripiado (Chamusca) estão submersas e vários equipamentos atingiram a capacidade máxima, o que obrigou ao encaminhamento de efluentes para linhas de água «com a devida autorização das entidades competentes».

Entre domingo e terça-feira, a empresa registou mais de 70 ocorrências em equipamentos, com falhas de energia e avarias, sublinhando que, «na maioria dos casos, foi possível utilizar sistemas ou equipamentos alternativos e evitar as falhas no abastecimento de água».

A Águas do Ribatejo, empresa de capitais exclusivamente municipais, gere os sistemas de saneamento e abastecimento de água dos concelhos de Almeirim, Alpiarça, Benavente, Chamusca, Coruche, Salvaterra de Magos e Torres Novas.