A chuva intensa provou esta quarta-feira de manhã pequenas inundações em Lisboa e no distrito de Setúbal, num número acima do normal, mas sem grande gravidade, disseram à Lusa fontes da Proteção Civil.

Em Lisboa, a chuva provocou algumas inundações, sobretudo por causa de algerozes entupidos, mas também porque houve pessoas que estão a fazer obras em telhados e não estavam a contar com mau tempo, disse fonte dos bombeiros sapadores.

As inundações ocorreram «num número um pouco maior do que habitualmente, ainda não se chegou a números anormais, mas já começa a ter alguma expressão», acrescentou.

De acordo com a mesma fonte, também caíram algumas árvores em Lisboa, chegando a danificar viaturas.

O Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Setúbal realçou que alguns concelhos do distrito foram mais afetados por pequenas inundações, nomeadamente Almada, Barreiro, Sesimbra, Seixal e Setúbal.

«Nada de especial, sarjetas entupidas e algerozes entupidos. A intensidade da chuva está a ser muito rápida e há locais que estão algum tempo entupidos e depois volta tudo ao normal, muitas vezes até sem a intervenção dos bombeiros», disse fonte do CDOS de Setúbal.

Fonte das Estradas de Portugal disse à Lusa que ocorreram ao início da manhã acidentes devido à chuva, que levaram a atrasos nas principais entradas da cidade de Lisboa de cerca de uma hora.

Todo o país está sob aviso amarelo o devido a previsão de chuva forte, com exceção das ilhas açorianas de São Miguel e Santa Maria, divulgou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).