O rio Tâmega, em Chaves, voltou a galgar as margens esta segunda-feira e inundou a ciclovia, zona pedonal e jardins, condicionando ainda o acesso a uma habitação, disse à agência Lusa o responsável pela proteção civil municipal.

Sílvio Sevivas referiu que o rio subiu 2,17 metros face ao leito normal de inverno, mas como parou de chover estabilizou.

Por esse motivo, explicou, não houve ainda necessidade de encerrar os parques de estacionamento e estradas junto ao rio.

Devido às previsões de mau tempo para os próximos dias, Sílvio Sevivas pede «atenção redobrada e precaução» aos comerciantes e moradores das zonas ribeirinhas.

O responsável aconselhou as pessoas, como medida preventiva, a colocarem os eletrodomésticos e outros bens em andares superiores das habitações para não se danificarem em caso de cheias.

Em 2009 e 2010, o rio Tâmega transbordou e inundou restaurantes e habitações, fazendo desalojados.

Zé Povinho gigante retirado do monumento do Carnaval de Torres Vedras

O Zé Povinho gigante que integra este ano o monumento do Carnaval de Torres Vedras, inaugurado no sábado, foi hoje retirado, depois de ter sofrido estragos provocados pelo mau tempo, revelou a organização.

A empresa municipal Promotorres, que integra a comissão que organiza o Carnaval, confirmou à agência Lusa que o boneco «sofreu estragos devido ao mau tempo», motivo pelo qual foi retirado para ser reparado.

A organização adiantou que será colocado na terça-feira, uma vez que ainda existem previsões meteorológicas adversas para esta noite.

O monumento que dá o mote ao tema deste ano do Carnaval, dedicado ao mundo da televisão e conhecido pela tradicional sátira político-social, foi inaugurado no sábado, a três semanas do Entrudo.

O monumento retrata as «guerras» de audiências entre as televisões, representadas respetivamente pelas apresentadoras Manuela Moura Guedes e Teresa Guilherme.

No meio, aparece em grande plano o Zé Povinho nu, sem dinheiro sequer para comprar roupa pelos impostos que paga, a deixar-se filmar pelas câmaras para ter uns minutos de fama, enquanto espetador e protagonista, sob os olhares do «big brother».

O Carnaval começa a 28 de fevereiro, com o corso escolar com mais de nove mil crianças e jovens do concelho, e termina a 05 de março, com a tradicional cerimónia do enterro do Entrudo, esperando-se 350 mil visitantes nesses dias do evento, que foi candidato a património imaterial da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco).

Segundo um estudo sobre o impacto económico, encomendado pelo município, o evento gera nove milhões de receitas na economia local durante os cinco dias.