O incêndio que lavra no concelho de Mirandela, distrito de Bragança, deixou de ameaçar a aldeia de Fradizela e tem apena uma frente ativa, informou o Centro Distrital de Operações e Socorro (CDOS) de Bragança e a página da Proteção Civil.

Fonte do CDOS garantiu à Lusa que o perigo «está afastado de qualquer localidade», depois de no final da tarde as chamas terem gerado preocupação por uma frente do fogo evoluir em direção à aldeia de Fradizela».

O incêndio deflagrou pouco depois das 17:00, na zona de Pádua Freixo, e mantém duas frentes ativas que estavam hoje às 22:20 a ser combatidas por 49 bombeiros e 13 viaturas.

No distrito de Bragança mantinha-se cerca das 22:00 ainda ativo um segundo incêndio, que lavra desde as 15:20 na zona de Armoniz, no concelho de Vinhais.

Este fogo com duas frentes estava a ser combatido por 55 bombeiros e 15 viaturas.

Estes dois incêndios constam dos nove mais significativos divulgados na página da Internet da Autoridade Nacional da Proteção Civil, em que o distrito de Vila Real é o que apresenta o maior número de ocorrências em todo o país, com quatro fogos.