O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, afirmou este sábado, em Lisboa, que o país só está melhor para os grandes grupos económicos e para os seus gestores, lamentando “as barrigas vazias” dos trabalhadores portugueses.

«Uma coisa são os bolsos cheios, outra coisa são as barrigas vazias», disse Arménio Carlos em declarações à Lusa na Praça da Figueira, na capital portuguesa, de onde partiu a marcha nacional «Juventude em Marcha: Trabalho com Direitos, contra a Precaridade e a Exploração», organizada pela Interjovem/CGTP-in.

O dirigente sindical explicou que se juntou aos jovens que estão hoje a marchar pelos seus direitos laborais para dizer ao Governo que «chega de precaridade» e para lutar contra “a degradação da qualidade do emprego”.

Algumas centenas de pessoas, sobretudo jovens, saíram da Praça da Figueira em direção ao Largo Camões, em Lisboa, num protesto pela defesa dos seus direitos laborais que encerra uma semana de ações da Interjovem organizada em várias cidades do país.