O secretário de Estado Adjunto do Ministro da Saúde comprometeu-se hoje a duplicar o número de nutricionistas nos centros de saúde, respondendo a um apelo da Ordem que representa estes profissionais.

A bastonária da Ordem dos Nutricionistas considerou «manifestamente insuficiente» o número atual de nutricionistas nos cuidados primários de saúde, apelando a que haja uma duplicação destes profissionais.

Segundo Alexandra Bento, os cuidados de saúde primários têm atualmente cerca de 100 nutricionistas, um avanço face a 2006, quando eram cerca de 50.

Ainda assim, era preciso «pelo menos duplicar o valor atual», disse a representante dos nutricionistas durante a apresentação de um relatório sobre a alimentação em Portugal, sublinhando que o ideal era ter 500 profissionais da nutrição nos cuidados de saúde primários.

Em resposta, o secretário de Estado Adjunto do Ministro da Saúde admitiu ser possível avançar em breve para um reforço destes profissionais: «O objetivo que foi aqui proposto parece-nos exequível, começar por dobrar o número de nutricionistas nos centros de saúde, e fá-lo-emos», afirmou, sem avançar mais detalhes de como e quando será realizado este reforço.

Dos 6,2 milhões de utentes inscritos nos centros de saúde há apenas o registo de 3,5% de pessoas com obesidade, quando os dados nacionais estimam que um milhão de adultos portugueses sofram da doença, ou seja 10% da população portuguesa.

Este sub-registo é reconhecido pela Direção-Geral da Saúde, que admite que muitas pessoas obesas ou com excesso de peso possam ter a tendência de procurar tratamentos ditos milagrosos fora do sistema de saúde.