A Polícia Judiciária continua a investigar o caso de alegados abusos sexuais de duas crianças no seio de uma família de acolhimento em Celorico de Basto, que já resultou na detenção de dois homens.

Fonte da Polícia Judiciária de Braga disse à Lusa que ainda é preciso saber se há mais alguém envolvido no caso, seja diretamente, seja por conivência.

Segundo um comunicado da PJ, dois homens, pai e filho, foram detidos, em Celorico de Basto, pela alegada prática de “inúmeros” crimes de abuso sexual de duas crianças que tinham sido entregues à guarda daquela família. Segundo o Jornal de Notícias, as duas menores são irmãs. 

Os detidos já foram submetidos a primeiro interrogatório judicial, tendo o tribunal decidido que ficarão a aguardar julgamento em liberdade.

Foram-lhes aplicadas as medidas de coação de apresentações bissemanais na polícia, proibição de se ausentarem do concelho onde residem e proibição de contactarem as vítimas.

“Os suspeitos, pai e filho, de 59 e 35 anos, estão indiciados pela prática, de forma reiterada, de inúmeros crimes de abuso sexual de crianças e abuso sexual de menores dependentes, dos quais foram vítimas duas menores, entregues à guarda do primeiro”, refere o comunicado.

Acrescenta que os abusos terão começado quando as vítimas tinham 9 e 11 anos e se terão prolongado até aos 18 e 15 anos de idade, respetivamente.

A investigação vai continuar, nomeadamente para apurar se a mulher do arguido mais velho sabia dos abusos.

Em caso afirmativo, também ela poderá ser constituída arguida.