O executivo da Câmara Municipal de Braga rejeitou, esta segunda-feira, a revogação da cedência de espaço público onde está a estátua ao cónego Eduardo Melo.

Com esta decisão, gora-se a pretensão do vereador da CDU, Carlos Almeida, autor da proposta rejeitada, que resultaria na remoção da estátua.

A proposta do eleito comunista contou apenas com os votos favoráveis do próprio e do vereador independente da coligação «Juntos por Braga» Miguel Bandeira.

Os dois vereados do CDS e os do PS votaram contra, enquanto o presidente da autarquia, Ricardo Rio, e restantes eleitos da coligação «Juntos por Braga» optaram pela abstenção.

Ainda sob liderança do socialista Mesquita Machado, a Câmara de Braga autorizou, em 23 de maio deste ano, a colocação de uma estátua ao cónego Eduardo Melo num espaço público da cidade.

A decisão foi alvo de protestos público, suscitou uma petição «online» de rejeição e a estátua chegou a ser vandalizada com tinta

A estátua situa-se ficará no centro de uma rotunda no Largo de Monte D'Arcos e tem uma altura de 2,7 metros, à qual de juntam os 4 metros de altura do pedestal.