O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, disse esta sexta-feira que os portugueses se devem congratular pela classificação de Óbidos e de Idanha-a-Nova pela UNESCO, no âmbito da Rede de Cidades Criativas.

"Vem a propósito mencionar o facto de hoje mesmo a UNESCO ter distinguido duas cidades portuguesas pelo desenvolvimento realizado na área cultural. Óbidos foi nomeada cidade literária e Idanha-a-Nova passou a figurar na lista das cidades criativas da UNESCO", disse Cavaco Silva em Marialva, no concelho de Mêda, distrito da Guarda, na sessão comemorativa dos 20 anos das Aldeias Históricas de Portugal.
 

"É uma distinção com a qual todos nos devemos congratular"


Marialva, Linhares da Beira, Almeida, Belmonte, Castelo Mendo, Castelo Novo, Castelo Rodrigo, Idanha-a-Velha, Monsanto, Piódão, Sortelha e Trancoso fazem parte da rede das Aldeias Históricas de Portugal que abrange municípios do interior do país.

Na sua intervenção, Cavaco Silva também referiu que "a diversidade de sítios, monumentos e expressões culturais portugueses inscritos pela UNESCO nas listas do Património da Humanidade, é bem a prova de que as populações estão hoje mais conscientes da importância do seu património e procuram preservá-lo e valorizá-lo".

"O projeto das Aldeias Históricas de Portugal, cujos 20 anos comemoramos, é um claro exemplo dessa nova sensibilidade. Pelo seu pioneirismo, pela diversidade dos esforços envolvidos e pelos resultados alcançados, é digno da melhor atenção por parte dos poderes públicos, das empresas e dos cidadãos em geral".


Também o ministro da Cultura, João Soares, se congratulou com a escolha da UNESCO.
 

“Estas distinções premeiam um notável trabalho das respetivas autarquias e o empenho de organizações da sociedade civil, que deve ser considerado como exemplar, a nível nacional”


Em comunicado, João Soares “endereça as suas felicitações aos munícipes de Óbidos e de Idanha-a-Nova e a todas as entidades e autarcas envolvidos".

Por sua vez, o Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) destacou, em comunicado, a entrada das vilas de Idanha-a-Nova e de Óbidos na rede de Cidades Criativas da UNESCO.

Em comunicado enviado à agência Lusa, o Ministério dos Negócios Estrangeiros explica que a rede de Cidades Criativas, criada pela UNESCO em 2004, procura desenvolver a cooperação internacional entre cidades (urbes) que identificaram a criatividade como um fator estratégico para o desenvolvimento sustentável.

"A rede facilita a partilha de experiências, conhecimentos e recursos entre as cidades membros, como um meio para promover as indústrias criativas locais e fomentar a cooperação mundial para o desenvolvimento urbano sustentável"


A Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) classificou hoje Óbidos, no distrito de Leiria, como Cidade Literária, enquanto Idanha-a-Nova, no distrito de Castelo Branco, passou a integrar o grupo das Cidades Criativas na categoria Cidade da Música da UNESCO.