O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP (Cometlis) anunciou hoje que deteve em Cascais dois homens suspeitos do crime de burla qualificada na forma tentada, que teve como vítima um empresário.

Em comunicado, o Cometlis refere que os detidos, de 24 e 36 anos, foram detidos na quarta-feira na freguesia de São Domingos de Rana, Cascais, em flagrante delito.

A PSP explica que os suspeitos utilizaram um método conhecido por "euros negros", pretendendo burlar um empresário, "alegando serem detentores de altos cargos no estrangeiro e com interesses em investimentos no valor de centenas de milhares de euros em Portugal".

Os dois homens apresentaram ao empresário uma mala contendo supostamente 400 mil euros, com notas camufladas em tinta preta, apresentando o argumento de que desta forma não seriam detetadas na alfândega.

Chegando ao destino, o empresário precisaria apenas de aplicar um reagente químico, que teria de adquirir pela quantia de 40 mil euros, para limpar as notas e poder usufruir do dinheiro.

Desconfiado e após contactar um amigo, com quem se aconselhou, o empresário decidiu não participar no negócio e denunciou o caso à PSP, que viria posteriormente a deter os dois homens.

No âmbito desta operação, as autoridades apreenderam os alegados produtos químicos, uma mala com dinheiro falso, que se tratava de maços de retângulos de papel preto com cores das notas de 20, 50, 100 e 500 euros, emitidas pelo Banco Central Europeu e diversos telemóveis.

Os detidos, já referenciados pelo mesmo tipo de crime, foram presentes a tribunal para 1.º interrogatório judicial e aplicação das respetivas medidas de coação.