Um condutor recebeu uma carta, enviada pela autarquia de Cascais, informando-o que tinha sido constituído arguido num processo de «contraordenação ambiental muito grave» e que os valores da multa iam de 20 mil a 37 500 euros. A informação é avançada pelo «Correio da manhã» que falou com o condutor multado.

No passado dia 7 de Julho, numa ida à praia de Carcavelos, o condutor não encontrou lugar nos locais habituais e acabou por estacionar, ao lado de outros veículos, na Avenida Jorge V.

Segundo a Polícia Municipal, que fotografou os carros ali parados, o veículo estava estacionado «dentro de um jardim público delimitado e demarcado por um lancil». As autoridades acrescentam ainda que o carro «danificou plantas sobre as quais exerceu força». O condutor da multa contesta esta descrição.

A multa está prevista no Regulamento Municipal dos Espaços Verdes, da Câmara de Cascais. O CM contatou a autarquia, que confirmou a veracidade da informação e adiantou que já aprovou, em Reunião de Câmara, uma alteração dos valores das referidas multas. Agora, falta a aprovação da Assembleia Municipal. A câmara acrescentou, ainda, que até à data, nenhum valor daqueles foi aplicado.

No entanto, o condutor multado não se livra do susto. «Quando li a carta, fiquei assustado ¿ em pânico, mesmo. Apresentam-me como arguido. E depois, falam-me numa multa de valores altíssimos, que pode ir de 20 mil até 37 500 euros. Nem sequer consigo dormir só de pensar no que terei de pagar. É um problema bem grave que tenho agora para resolver», afirmou o «CM».