O incêndio que deflagra desde esta tarde na freguesia de Colmeias obrigou à evacuação da aldeia de Fonte Fria, na freguesia de Caranguejeira, no concelho de Leiria, pelas 20:20, informou fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro à agência Lusa, no entanto a população permaneceu no local, confirmou a TVI.

Segundo o CDOS, o fogo continua ativo e a progredir para a povoação de Fonte Fria, pelo que "já foi pedido às autoridades para evacuarem a aldeia e os seus habitantes".

Às 20:20, estavam no local 215 elementos, apoiados por 63 viaturas, de várias corporações de Leiria, Castelo Branco, Santarém e Portalegre, acrescentou o CDOS.

A página da Proteção Civil refere que o incêndio deflagrou pelas 16:45 e chegou a mobilizar três meio aéreos, que abandonaram o combate com o cair da noite.

De acordo com a última atualização, mais de 320 operacionais, assistidos por uma centena de meios terrestres, combatem as chamas e garantem a segurança das habitações.

O comandante do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS), Sérgio Gomes, disse à Lusa que a situação está um "pouco mais tranquila", mas o incêndio "ainda não está dominado". Tem "três frentes ativas" e uma "extensão considerável", adiantou.

Sérgio Gomes salientou que não há habitações em risco, mas "os meios estão posicionados" para impedir que o incêndio chegue perto de casas e das populações, já que a "dispersão das habitações é um risco acrescido".

O presidente da União de Freguesias de Colmeias e Memória, Artur Santos, já tinha dito esta tarde à agência Lusa, que a situação estava "descontrolada" e a colocar "casas e pecuárias em risco" na sua freguesia.

O autarca referiu ainda que o incêndio surgiu numa zona de mato, mas dirigiu-se em "direção à Caranguejeira", atravessando zonas onde "existem casas e algumas pecuárias", estando neste momento em povoamento florestal.

De acordo com a página da Proteção Civil, na atualização das 00:45, além deste incêndio em Leiria, outras cinco ocorrências estão a preocupar as autoridades nesta noite de calor em todo o país.

O fogo de Soure (Coimbra), que teve início às 15:33, mobiliza 329 operacionais e 103 meios terrestres, tendo, ainda assim, cercado a freguesia de Degracias. Um bombeiro teve de ser hospitalizado, ao que tudo indica devido a uma crise de ansiedade.

No distrito de Vila Real os bombeiros combatem chamas nos concelhos de Boticas (177 operacionais) e Vila Pouca de Aguiar (65). O incêndio em Boticas chegou a ameaçar várias habitações.

Há ainda dois fogos a assinalar, nos distritos de Bragança (Carrazeda de ansiães) e Braga (Vieira do Minho), que mobilizam cerca de 90 operacionais cada.

Em Setúbal, um hotel teve de ser evacuado devido à proximidade do fogo na encosta de Brancanes.