Cinco portugueses envolvidos na organização de casamentos por conveniência foram condenados a penas de entre um e quatro anos e oito meses de prisão por um tribunal britânico.

A sentença foi declarada a 16 de abril no Tribunal Criminal de Derby, após um julgamento que decorreu durante seis semanas, entre fevereiro e março, no Tribunal de Leicester, que só esta quinta-feira disponibilizou esta informação à agência Lusa.

Em causa estava a organização de matrimónios falsos entre noivos portugueses e nacionais da Nigéria e Camarões para facilitar a residência permanente no Reino Unido devido ao estatuto de cidadãos europeus.