Sabia que os casais felizes se apoiam mutuamente na concretização dos sonhos? É a regra número 1 para uma relação feliz, de acordo com a psicóloga Cláudia Morais e apenas uma das apontadas no livro “Os 25 hábitos dos casais felizes”.
 
"Os casais mais felizes fazem tudo o que está ao seu alcance para que o outro seja feliz. É quase uma missão de vida a felicidade do outro constituir a sua própria felicidade", afirmou Cláudia Morais, entrevistada nesta quarta-feira, na TVI.

"Quando isso não acontece, pelo menos uma das pessoas começa a sentir-se desamparada, a sentir-se sozinha dentro da relação. Aquilo que a generalidade precisa dentro de um casamento ou de uma relação de compromisso é que a pessoa que está ao nosso lado esteja realmente ali, que se preocupa connosco, que quer o nosso bem, que o mundo dela para quando estamos em sofrimento, é o que precisamos", explicou.

Outra das regras é o elogio. 

"Se olharmos para os casais felizes à nossa volta, os elogios acontecem. Não têm de acontecer sempre de forma escancarada ou publicamente, mas os elogios estão lá", argumentou a psicóloga.

É também preciso não esquecer que são um casal, ou seja, "que em termos cerebrais há um espaço que o outro ocupa". "Quando vou ao supermercado não olho só para as frutas de que eu mais gosto, lembro-me das que o meu marido gosta, ou seja, há memórias afetivas, eu ando com o meu companheiro na minha cabeça", exemplificou.
 
Não tomar a relação como garantida é a 25.ª regra da psicóloga Cláudia Morais, cujo livro "é o produto de 15 anos de trabalho com casais e também do olhar atento à investigação que vai sendo feita na área".

"A partir do momento em que tomamos a relação como garantida significa que vamos começar a desinvestir, vamos deixar de estar atentos às necessidades dos outros. Os casais felizes não tomam a sua relação como garantida, estão permanentemente atentos, sem significar que estejam hipervigilantes ou ansiosos ou com medo. Eles estão genuinamente interessados em fazerem-se felizes", concluiu.