A PSP anunciou, neste sábado, que deteve “em flagrante delito” duas carteiristas, mas as mulheres acabaram por ficar apenas notificadas para comparecer na Secção de Pequena Criminalidade de Lisboa, o que não aconteceu.

Em comunicado, o Comando Metropolitano afirma que as mulheres, com 28 anos, foram “detidas” na freguesia da Misericórdia, numa paragem de elétrico (15) pela prática do crime de “furto qualificado”.

“Esta detenção resultou de uma operação policial de prevenção que visou a deteção e a monitorização de grupos organizados provenientes do leste da Europa que se dedicam ao furto por carteirista”, lê-se no comunicado.

No documento, precisa-se que os agentes detiveram as mulheres depois de estas “consumarem o furto de uma carteira” a uma turista.

A carteira, com documentos e dinheiro, no valor de 116 euros, foi devolvida à proprietária, que só se apercebeu do sucedido quando foi abordada pelos polícias, de acordo com a informação divulgada pelo Comando Metropolitano.

A polícia diz no final do documento que as duas mulheres foram notificadas para comparecer na instância local, Secção de Pequena Criminalidade de Lisboa, para primeiro interrogatório judicial, “não tendo comparecido”.

O julgamento, segundo a mesma fonte, ficou marcado para 24 de abril.