Quase 5000 condutores podem ficar sem carta caso cometam mais alguma contraordenação grave ou muito grave ao Código da Estrada, escreve o Diário de Notícias nesta quarta-feira.

Desde o final do ano passado, a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) já notificou 4700 condutores, que estão perto de atingir o limite previsto na lei.

A cassação da carta acontece sempre que um condutor, num período de cinco anos, comete três infrações muito graves ou cinco graves. Perde a carta de condução durante dois anos e só poderá voltar a conduzir após a realização de novo exame de condução, além de ter ainda pela frente uma avaliação psicológica.

De acordo com a ANSR, foram cassadas 34 cartas de condução entre 2010 e 2012, mas, neste momento, estão reunidos processos para cassar mais 440.

O excesso de velocidade é das infrações mais registadas, mas também falar ao telemóvel. Se for apanhado cinco vezes a cometer esta infração grave e ficar registado, a carta pode ser retirada.

Conduzir com uma taxa de álcool superior a 0,5g/l e estacionar a menos de 50 metros de um cruzamento, na berma da autoestrada ou numa passadeira também são contraordenações graves e muito graves.