A Polícia de Segurança Pública (PSP) deteve na madrugada de sexta-feira quatro homens, um português e três polacos, suspeitos de pertencerem a uma rede internacional de furto de automóveis, tendo já apreendido 17 viaturas, revelou à Lusa fonte oficial.

«Na madrugada de sexta-feira, agentes da PSP deram conta de movimentos suspeitos por parte de indivíduos que entraram num Seat Léon, na zona de Loures, e arrancaram a alta velocidade. Foi dado de imediato o alerta e foi montado um perímetro de segurança. Os indivíduos não respeitaram as indicações da polícia para pararem e puseram-se em fuga, mas seguiram na direção das barreiras já montadas pela PSP, onde foram detidos», avançou o comandante da divisão da PSP de Loures, Resende da Silva.

Além do automóvel da marca Seat, que se verificou que tinha acabado de ser furtado, também os ocupantes de uma carrinha pickup que o acompanhava foram detidos pelas autoridades, tendo-se verificado que pertenciam ao mesmo grupo que é suspeito de vários roubos e furtos de viaturas quer na zona da grande Lisboa, quer em Madrid.

O Tribunal Judicial de Loures já decretou a prisão preventiva para os quatro homens detidos, prosseguindo a força policial as diligências para capturar mais pessoas, de nacionalidade portuguesa, que estão indiciadas do mesmo crime.

Durante sexta-feira e sábado, a PSP realizou várias buscas em Alcobaça, Porto de Mós e Loures, quer a armazéns, quer às residências dos suspeitos, que permitiram recuperar 14 viaturas roubadas e três automóveis que pertenciam aos detidos, além de duas armas de fogo, munições, duas tochas, chaves falsas e material tecnológico usado para o desbloqueio das viaturas furtadas.

O comandante disse à Lusa que as apreensões feitas até agora correspondem a um valor superior a 200 mil euros.

Seis das viaturas recuperadas foram furtadas em Espanha, uma delas, num roubo violento com agressão à proprietária, especificou Resende da Silva, confirmando que as autoridades espanholas foram informadas sobre os resultados das diligências em curso.

Em Portugal, também há registo de roubos (com recurso a violência) na zona de Oeiras, em Oliveira do Bairro e em Montemor-o-Novo.

O objetivo da rede era a desmontagem dos veículos furtados e a venda das suas peças.

O cidadão de nacionalidade portuguesa que foi detido já tinha cadastro pelo tráfico de viaturas e de droga, bem como por assalto à mão armada.

Quanto aos três polacos detidos, prosseguem os esforços das autoridades portuguesas junto das suas congéneres europeias para averiguar os seus antecedentes criminais.