A estrada no concelho de Castro Verde, distrito de Beja, onde, no domingo, dois automóveis foram arrastados pela corrente de uma ribeira, causando um morto e quatro feridos, está interdita à circulação, segundo o município.

O vice-presidente da Câmara de Castro Verde, David Marques, indicou hoje à agência Lusa que a estrada municipal que liga as povoações de Entradas e São Marcos da Ataboeira “continua interdita”, porque a água da ribeira “ainda atravessa o pontão”.

Só com a descida do nível da água da ribeira é que podemos fazer a reabertura da estrada”, adiantou o autarca alentejano.

Uma mulher morreu e quatro outras pessoas sofreram ferimentos ligeiros depois de dois automóveis terem sido arrastados pela corrente da Ribeira de Terges e Cobres, tendo o alerta sido dado às 16:38 de domingo.

Fontes dos bombeiros e da GNR adiantaram à Lusa que três ocupantes de um dos carros saíram pelo próprio pé.

A vítima mortal, que tinha entre 60 e 70 anos, seguia no outro automóvel, com o marido, com cerca de 70 anos, quando o veículo foi arrastado pela corrente da ribeira, mas o homem foi resgatado com vida.

O corpo da mulher foi encontrado no interior do automóvel, quando a viatura foi removida da ribeira, indicaram as fontes.

David Marques adiantou que, hoje de manhã, foi removido um veículo que ainda se encontrava submerso pela água da ribeira, referindo que, depois, “as duas viaturas foram rebocadas”.

É uma estrada submersível que estava devidamente sinalizada”, observou o autarca, apelando a quem utiliza esta via para que tome “uma decisão prudente e com cautela” quando a água da ribeira passa por cima do pontão.

O vice-presidente do município revelou que a autarquia está a “avaliar todas as alternativas para evitar” que a situação se repita, mas reconheceu que uma possível intervenção não será imediata.