Um ano após a morte de Carlos Castro, Renato Seabra volta, esta tarde, ao Supremo Tribunal de Nova Iorque para responder a um teste psiquiátrico em português.

O principal suspeito do homicídio já foi a tribunal 15 vezes, mas o julgamento ainda não tem data marcada.