Há precisamente um ano, Carlos Castro era assassinado em Nova Iorque, num acto de extrema violência, com sexo e segredos à mistura.

Renato Seabra foi, desde o primeiro minuto, o principal suspeito do crime e continua a aguardar julgamento nos Estados Unidos.

A história, que mais parece um filme americano, chocou o país e continua a dar que falar.