«É uma campanha humanitária de emergência que se pode integrar na ajuda ao desenvolvimento», afirmou o antigo Alto Representante da ONU para a Aliança das Civilizações, sobre a iniciativa que decorre até 25 de fevereiro.


«É uma campanha de recolha de roupa e cobertores, a decorrer de 18 a 25 de fevereiro», promovida pela Cáritas Portuguesa, disse.




www.caritas.p

«A roupa deve estar em condições dignas de ser dada», sublinhou.






«Há espaço para que esta participação se possa verificar», disse o ex-presidente da República, sublinhando aquilo a «característica portuguesa que é uma visão do mundo aberta, universalista e de harmonia religiosa e respeito mútuo pelas várias confissões e religiões praticadas em Portugal».