A GNR multou 496 donos de cães e apreendeu cinco animais no decurso de uma operação de fiscalização a proprietários que decorreu em todo o país na terça e quarta-feira, indicou esta quinta-feira a corporação.

Segundo a GNR, as contraordenações foram levantadas a 133 donos de cães de raças potencialmente perigosa e a 363 proprietários de outras raças.

As principais infrações detetadas nos cães potencialmente perigosos foram a falta de registo, licença e de esterilização, licença caducada, alojamento sem condições de segurança e falta de seguro de responsabilidade civil válido, adianta uma nota da Guarda Nacional Republicana.

No que diz respeito às outras raças de cães, a maioria das multas estava relacionada com a falta de licença, de registo, de vacinação antirrábica e de identificação eletrónica.

No âmbito da operação, que a GNR denominou «perro», foram ainda apreendidos cinco cães - quatro pitbull e um rottweiler - cujos proprietários não tinham qualquer documento obrigatório de posse de cão.

A operação de fiscalização a donos de cães, que se realizou em todo o país na terça e quarta-feira, teve especial incidência nas raças consideradas perigosas e potencialmente perigosas.

No total estiveram envolvidos 534 militares do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) e da investigação criminal, que fiscalizaram 1.004 animais.