Um homem e uma mulher foram detidos pela Polícia Judiciária (PJ) pela presumível prática, em coautoria, dos crimes de rapto e de violação de que foram vítimas três mulheres em Cantanhede, anunciou esta quinta-feira a Diretoria do Centro.

Em comunicado citado pela Lusa, a Diretoria do Centro da PJ, sediada em Coimbra, explica que os detidos, o homem, de 35 anos, e a mulher, de 20, foram presentes a primeiro interrogatório judicial que determinou ao primeiro a prisão preventiva e à segunda apresentações periódicas.

Fonte da PJ explicou à Lusa que «os autores são namorados da zona de Cantanhede», distrito de Coimbra, e que «as três situações identificadas ocorreram desde o início de novembro».

«O arguido escolhia vítimas vulneráveis, neste caso que se dedicavam à prostituição. Aparentemente, contratava-as, abordando-as na rua onde se prostituíam», afirmou a mesma fonte.

Segundo este responsável, após irem para um local mais isolado, o arguido, munido de uma faca, «ameaçava-as, manietava-lhes as mãos, tapava-lhes a boca e vendava-as».

«Depois, transportava as vítimas para a sua casa, onde sucessivamente as violava durante a noite, e voltava a levá-las ao local onde as raptou, vendadas», adiantou a fonte da Judiciária, referindo que «numa destas ocasiões a namorada também participou no rapto e violações».

A PJ tem, neste momento, três situações identificadas, «mas poderá haver mais casos», pelo que a investigação prossegue, acrescentou.