As taxas de sobrevivência de doentes de cancro continuam a melhorar na Europa, mas subsistem importantes disparidades para certos tipos de cancro entre os países da parte oriental e o resto do continente, segundo os resultados de um estudo agora publicado.

Um pouco maior do que na análise anterior, publicada em 2007, o estudo Eurocare-5 comparou as taxas de sobrevivência a cinco anos de nove milhões de adultos e de mais de 60.000 crianças portadores de cancro entre 2000 e 2007, num total de 29 países.

Um terço dos cancros observados tinha uma taxa de sobrevivência a cinco anos de mais de 80% em 2007, entre eles os tumores dos testículos (88%), dos lábios (88%) da tiroide (86%) e da próstata (83%).

Em Portugal pode ver-se que a maior incidência de cancros acontece no norte e no sul do país.