Bandeiras ao alto, a esvoaçar na icónica praça lisboeta do Marquês de Pombal. Os adeptos sem acusar rouquidão, acatam o pedido do Benfica de muita animação e cânticos. Dizem "Benfica obrigada pelo 35", "Tri tri tri tri tri". Mensagens ouvidas e repetidas naquele mar vermelho depois de arrecadado o troféu da I Liga.

Desde os mais pequenos aos mais velhos, todos se juntaram e aguardavam efusivamente a chegada da equipa do Benfica. 

Apesar das fortes medidas de segurança da PSP e dos seus pontos de revista, houve adeptos que conseguiram levar petardos para dentro do perímetro. Não há registo de desacatos, pelo menos por enquanto, por parte das autoridades.

Jorge Jesus - que já foi treinador do Benfica e está agora a liderar o rival Sporting, que por pouco não alcançou o troféu - foi figura presente nos discursos de muitos adeptos benfiquistas, por causa das polémicas declarações do treinador durante a época. 

O mister do Sporting ainda hoje voltou a enviar recados para Rui Vitória: "Eu crio, outros copiam". O treinador do Benfica respondeu, dizendo que para ele Jesus está atrás do "senhor das pipocas", em "nonagésimo lugar" nas suas preocupações e prioridades. 

Rivalidades à parte, no Marquês fez-se a festa. É o ponto alto, mas por todo o país muitos adeptos saíram à rua.

A PSP confirmou entretando oito detenções durante os festejos do tricampeonato, tanto junto ao Estádio da Luz como no Marquês de Pombal.

 

Festa de norte a sul, do continente às ilhas

Após o apito final do Benfica - Nacional, que terminou com os 'encarnados' a festejar o tricampeonato, a rotunda da Boavista, no Porto, foi-se compondo de adeptos a fazer a festa.

Em frente à Casa da Música cerca de quatro centenas de adeptos benfiquistas não conseguiram esconder a alegria da conquista de mais um título e não se inibiram em festejar nas ruas do Porto, com bandeiras, cachecóis e muitas palavras de incentivo.

Ainda assim, a Avenida dos Aliados, terreno de festas do clube rival do norte, o FC Porto, manteve-se vazia e serena.

A Praça da República, em Coimbra, encheu-se de adeptos vestidos de vermelho que, ao som de buzinas, festejaram um tricampeonato que teve um sabor especial por culpa de Jorge Jesus e das suas "bocas".

Também Leiria, após o apito final, festejou ruidosamente o terceiro título consecutivo do Benfica. Milhares de pessoas concentraram-se na Fonte Luminosa, onde sistemas de som tocavam os hinos encarnados e puxavam pela multidão, que saltava e gritava "SLB".

Várias pequenas caravanas automóveis encaminharam-se para aquela parte da cidade. Até dois tratores serviram para transportar adeptos de uma das freguesias vizinhas até ao epicentro dos festejos.

Felizes pelo "tri" e ainda mais felizes por ter sido em Braga que Jorge Jesus "viu o título por um canudo", centenas de adeptos do Benfica saíram este sábado à rua naquela cidade minhota para festejar a vitória no campeonato.

No Alentejo, a pé, de mota, automóvel ou de camioneta, as avenidas e rotundas das principais cidades foram ´invadidas` por adeptos do Benfica. A final da liga portuguesa, em que foi decidido o vencedor, obrigou mesmo ao adiamento, para o próximo fim de semana, de uma corrida de toiros, o concurso de ganadarias mais antigo do país, que estava prevista para este sábado na Arena d´Évora.

Em Ponta Delgada, centenas de pessoas concentraram-se nas Portas da Cidade, onde fizeram parar o trânsito na avenida marginal. A baixa da cidade de Ponta Delgada estava praticamente deserta mas poucos minutos depois de ter terminado o jogo, houve uma invasão de adeptos e carros decorados de vermelho e branco junto às Portas da Cidade, o "ex-libris" da cidade açoriana.

Também na Madeira, os adeptos benfiquistas comemoraram, este sábado, com grande euforia, o 35.º título nacional conquistado pelo Benfica,que se sobrepôs na última jornada ao rival Sporting.

Como habitualmente, os festejos ocorreram na Avenida do Mar e das Comunidades Madeirenses e na Praça do Povo, uma área da cidade do Funchal, requalificada há relativamente pouco tempo, que agora permite uma maior congregação de adeptos.