Os municípios portugueses mais transparentes são Alfândega da Fé, Carregal do Sal, Torres Novas, Porto de Mós e Mirandela, segundo o Índice de Transparência Municipal que foi divulgado esta sexta-feira.

Este é o segundo ano que o índice é feito, analisando a divulgação de informação pelos municípios através da análise de 76 parâmetros presentes nas páginas da Internet de Câmaras Municipais. Há assinalar piores resultados, este ano, no que toca a divulgação de informações sobre «impostos, taxas, tarifas, preços e regulamentos» , «contratação pública» e «transparência económico-financeira».

Por outro lado, há uma melhoria em relação a 2013 no que toca às classificações das autarquias mais transparentes: «Pela primeira vez, existem dois municípios acima do nível bom»: Alfandega da Fé e Carregal do Sal. No lado oposto da tabela, estão os municípios de Belmonte, São Roque do Pico, Miranda do Douro, Vila do Conde e o Crato.

Na lista dos 308 municípios, 119 obtiveram classificação aceitável ou boa, com os restantes apresentarem uma classificação insuficiente.

O Porto ocupa a posição número 28 no ranking (foi 26.º no ano passado), Lisboa está em 113.º (115.º em 2013), Cascais em 31.º (21.º em 2013) e Vila Nova de Gaia em 86.º (194.º em 2013).

Para este ranking, a TIAC considerou como «aceitável» os websites de municípios que disponibilizam entre 25 a 50% de informação considerada determinante e menos de 25% da informação considerada importante.