O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para esta sexta-feira céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade no litoral a norte do Cabo Raso até ao meio da manhã.

O vento tende a soprar fraco a moderado do quadrante norte, soprando moderado a forte nas terras altas e no litoral oeste, com rajadas da ordem de 65 km/h, em especial durante a tarde.

Quanto às temperaturas, as máximas vão oscilar entre os 23 graus Celsius previstos no Porto e em Viana do Castelo, as cidades mais frias hoje, contrastando com os 35 de máximas previstos para Évora e Beja, as cidades mais quentes.

Em Lisboa, vão variar entre 17 e 27 graus Celsius, em Bragança entre 12 e 30, em Viseu entre 11 e 28, em Coimbra 14 e 26, na Guarda 12 e 27, Portalegre entre 17 e 34, Évora entre 14 e 36, Beja entre 15 e 36, em Faro 22 e 33, em Santarém entre 16 e 28, no Funchal entre 22 e 26, em Ponta Delgada entre 18 e 24, em Angra do Heroísmo entre 19 e 24 e em Santa Cruz das Flores entre 20 e 25.
 

Risco máximo de incêndio em dez concelhos


Dez concelhos de quatro distritos do centro de Portugal continental apresentam hoje risco máximo de incêndio, segundo informação do IPMA.

De acordo com o IPMA, Abrantes, Mação e Sardoal (Santarém), Vila de Rei e Sertã (Castelo Branco)) estão em risco máximo de incêndio hoje.

Sabugal, Guarda, Celorico da Beira, (Guarda), Sernancelhe, Vila Nova de Paiva e Moimenta da Beira (Viseu) encontram-se igualmente sob risco máximo de incêndio.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, que podem variar entre reduzido e máximo.

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 em cada dia relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Na quinta-feira, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) registou 175 incêndios que foram combatidos por 4.813 operacionais, com o apoio de 1.215 meios terrestres e 100 aéreos.
 

Risco muito alto de exposição à radiação ultravioleta


Todas as regiões do país apresentam hoje risco muito alto de exposição à radiação ultravioleta (UV), bem como os arquipélagos dos Açores e da Madeira, segundo o IPMA.

De acordo com o IPMA, Aveiro, Braga, Viseu, Vila Real, Viana do Castelo, Porto, Beja, Bragança, Coimbra, Évora, Faro, Castelo Branco, Guarda, Leiria, Lisboa, Penhas Douradas, Porto, Portalegre, Sagres, Santarém, Setúbal, Sines, Funchal, Angra do Heroísmo e Horta (Açores) estão hoje com risco muito alto de exposição à radiação ultravioleta.

Ponta Delgada, nos Açores, é a única região do país que se encontra com índice alto de exposição, contrastando com as restantes regiões do continente e ilhas.

Para as regiões com níveis muito altos e altos, o IPMA recomenda o uso de óculos de sol com filtro UV, chapéu, ‘t-shirt’, guarda-sol, protetor solar e evitar a exposição das crianças ao sol.