Todas as regiões do continente, Açores e Madeira apresentam um risco muito elevado de exposição à radiação ultravioleta (UV), segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Para as regiões com risco muito elevado e elevado, o IPMA recomenda o uso de óculos de sol com filtro UV, chapéu, ‘t-shirt’, guarda-sol e protetor solar, além de desaconselhar a exposição das crianças ao sol.

Os índices UV variam entre 1 e 2, em que o UV é baixo, 3 a 5 (moderado), 6 a 7 (elevado), 8 a 10 (muito elevado) e superior a 11 (extremo).

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para esta quarta-feira no continente céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade no litoral entre os cabos Raso e Mondego até ao início da manhã, e aumentando temporariamente de nebulosidade no interior a sul da serra da Estrela durante a tarde.

Está também previsto vento fraco a moderado do quadrante leste, soprando moderado, de nordeste nas terras altas até ao início da manhã e para o final do dia, de noroeste no litoral oeste durante a tarde, e temporariamente de sudoeste na costa sul do Algarve a partir do meio da tarde e pequena subida de temperatura, em especial da máxima e no litoral oeste.

As temperaturas mínimas vão variar entre os 7 graus Celsius (em Bragança) e os 16 (em Portalegre) e as máximas entre os 21 (na Guarda) e os 30 (em Lisboa e Santarém).

Na Madeira prevê-se céu geralmente muito nublado, com boas abertas nas vertentes sul da ilha, aguaceiros fracos, mais frequentes nas vertentes norte e nas zonas montanhosas.

A previsão aponta ainda para vento moderado a forte predominando de nordeste, por vezes com rajadas até 70 km/h no extremo leste da ilha da Madeira, soprando forte e com rajadas até 85 km/h nas zonas montanhosas.

No Funchal as temperaturas vão oscilar entre 17 e 22 graus.

Para os Açores, o IPMA prevê períodos de céu muito nublado, tornando-se pouco nublado a partir da manhã e vento fraco a moderado.

Em Santa Cruz das Flores as temperaturas vão variar entre os 16 e os 22 graus, na Horta entre os 15 e os 21, em Angra do Heroísmo entre os 13 e os 20 graus e em Ponta Delgada entre 14 e 21.

 

Cinco concelhos em risco muito elevado de incêndio

Ainda segundo o IPMA, cinco concelhos dos distritos de Faro, Portalegre, Santarém e Castelo Branco apresentam um risco muito elevado de incêndio.

Em risco muito elevado de incêndio estão os concelhos de Castro Marim (Faro), Gavião (Portalegre), Mação (Santarém) e Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão (Castelo Branco).

O IPMA colocou também em risco elevado de incêndio cerca de meia centena de concelhos dos distritos de Faro, Portalegre, Castelo Branco, Santarém, Aveiro, Guarda, Viseu, Bragança e Vila Real.

Na terça-feira, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) alertou para o aumento do perigo de incêndio florestal, especialmente no interior norte e centro, devido ao tempo quente e seco previsto até quinta-feira.

Num aviso à população, a ANPC adianta que, em função da previsão do tempo quente e seco e vento moderado, são expectáveis condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios florestais, com especial incidência no interior norte e centro.

Na realização de trabalhos agrícolas e florestais, a Proteção Civil refere que não é aconselhável o uso do fogo nos próximos três dias.

O combate aos incêndios teve na terça-feira o primeiro reforço de meios com a entrada em vigor do agora denominado “nível II”, mas dos 32 meios aéreos previstos apenas estão disponíveis 13.

A Diretiva Operacional Nacional (DON), que estabelece o dispositivo especial de combate a incêndios rurais (DECIR) para este ano, indica que, até 31 de maio, os meios vão ser reforçados, integrando neste período até 6.290 elementos e até 1.473 veículos dos vários agentes presentes no terreno.