A Direção-Geral da Saúde (DGS) recomendou à população que adote «medidas de prevenção», destinadas principalmente às crianças, idosos e doentes crónicos, devido à previsão de uma «subida acentuada da temperatura».

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera prevê, a partir de quinta-feira, uma subida acentuada da temperatura máxima nas regiões do litoral que se situará próximo dos 30ºC, sendo que no interior estará acima dos 35ºC.

Os níveis de radiação ultravioleta estarão também muito altos.

Devido a estas previsões, a Direção-Geral da Saúde emitiu um comunicado, publicado no site, em que divulga várias medidas de prevenção destinadas especialmente a pessoas mais vulneráveis ao calor, como aumentar a ingestão de água ou sumos de fruta natural sem adição de açúcar e evitar o consumo de bebidas alcoólicas.

Nos períodos de maior calor, a DGS recomenda à população que permaneça em «ambientes frescos» e evite atividades que exijam grandes esforços físicos e a exposição direta ao sol entre as 11 e as 17 horas.

Aconselha ainda quem tenha de andar na rua a utilizar roupa solta, opaca e que cubra a maior parte do corpo, chapéu de abas largas, óculos com proteção contra radiação UVA e UVB e protetor solar com fator igual ou superior a 30.

«Os trabalhadores no exterior devem proteger-se de forma adequada, nomeadamente fazendo uma boa hidratação e pausas regulares em locais mais frescos», acrescenta.

A DGS adverte ainda que «deve ser evitada» a permanência de pessoas dentro de viaturas expostas ao sol, especialmente se forem crianças, grávidas ou idosos.

No comunicado, a Direção-Geral da Saúde faz algumas recomendações específicas para os idosos, crianças, grávidas e doentes crónicos.

«Uma vez que as pessoas idosas são particularmente vulneráveis, é importante que os familiares e vizinhos estejam atentos à necessidade de ingestão frequente de líquidos e de assegurar um ambiente fresco», sublinha.

Alerta ainda que os bebés até aos seis meses não devem ser sujeitos à exposição solar, desaconselhando a sua ida à praia, e as crianças com menos de três anos devem evitar a exposição direta ao sol.

Dirigindo-se às grávidas, a DGS afirma que devem ter «cuidados especiais», como ingerir muitos líquidos, evitar a exposição direta ao sol e moderar a atividade física.

Já os doentes crónicos ou que estejam a fazer uma dieta com pouco sal ou com restrição de líquidos devem seguir as recomendações específicas do médico.

A DGS lembra que ativou, no passado dia 15 de maio, o Plano de Contingência para Temperaturas Extremas Adversas em articulação com as autoridades de saúde das várias regiões e outros parceiros relevantes para a sua implementação.

O Módulo Calor do plano é um instrumento estratégico, que tem como objetivo promover a proteção da saúde das populações contra os efeitos negativos dos períodos de calor intenso.

Para isso, o Plano baseia-se num sistema de previsão, alerta e resposta apropriada, podendo ser alargado em função das condições meteorológicas, explica a DGS.