Os distritos de Beja e Évora apresentam, neste sábado, risco 'Extremo' de exposição à radiação ultravioleta, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que aconselha a população a “evitar o mais possível a exposição ao sol”.

Todos os restantes distritos do país apresentam para hoje risco “Muito Elevado” de exposição aos raios ultravioletas (UV), o mesmo acontecendo nas regiões autónomas dos Açores e da Madeira.

Nas regiões com risco “Muito Elevado”, o IPMA recomenda a utilização de óculos de sol com filtro UV, chapéu, 't-shirt', guarda-sol e protetor solar, bem como aconselha a evitar a exposição das crianças ao sol.

Em caso de risco 'Extremo', correspondente a 'Perigo'- como hoje acontece nas regiões de Beja e Évora – aconselha-se a evitar o mais possível a exposição ao sol, sugerindo à população que aproveite para descansar em casa.

Os índices UV variam entre menor do que 2, em que o UV é 'Baixo', 3 a 5 ('Moderado'), 6 a 7 ('Elevado'), 8 a 10 ('Muito Elevado') e superior a 11 ('Extremo').

O IPMA prevê para hoje céu pouco nublado ou limpo, apresentando-se geralmente muito nublado no litoral e no interior das regiões a sul do sistema montanhoso Montejunto-Estrela até ao final da manhã.

Em especial durante a tarde, aumento temporário de nebulosidade nas regiões montanhosas do interior Norte e Centro com possibilidade de ocorrência de aguaceiros dispersos e trovoadas.

Prevê ainda neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais do litoral e interior do Alentejo.

Haverá uma pequena descida da temperatura mínima nas regiões do interior.

Quanto às máximas, terão descidas, acentuadas em alguns locais.

Nove concelhos em risco máximo de incêndio

Nove concelhos do interior norte e centro do país apresentam hoje risco 'Máximo' de incêndio, segundo informação do IPMA.

O Instituto coloca hoje em risco ‘Máximo’ de incêndio os concelhos de Aguiar da Beira, Trancoso, Fornos de Algodres, Celorico da Beira, Guarda e Sabugal, todos no distrito da Guarda.

Arganil e Pampilhosa da Serra (distrito de Coimbra) e Oleiros (Castelo Branco) são os outros concelhos com risco de incêndio no nível máximo.

Em risco ‘Muito Elevado’ e ‘Elevado’ de incêndio estão vários concelhos de todos os distritos de Portugal continental.

No litoral, predominam hoje os concelhos com risco moderado ou reduzido de incêndio.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, que podem variar entre ‘Reduzido' e 'Máximo'.

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 em cada dia, relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.