As imagens mostram um suposto sem-abrigo a vasculhar um caixote do lixo, numa conhecida rua da Falagueira, Venda Nova, na Amadora. Para um carro, sai um jovem a correr, pega nas pernas do homem e atira-o, de cabeça, para dentro do caixote do lixo. Entra de novo a correr no carro, que arranca a grande velocidade.

São cerca de 10 segundos de imagens captadas por alguém que está dentro do carro. No vídeo, ouvem-se gargalhadas provocadas pela situação.

O vídeo tornou-se viral no último domingo e, nos últimos dois dias, têm sido inúmeras e variadas as reações nas redes sociais. Quase todas a resvalar para o ódio racial.

A TVI tentou apurar informações mais detalhadas sobre o vídeo e as circunstâncias em que ocorreu. Conseguimos saber que a situação retratada nas imagens não será recente. “Eu vi esse vídeo há mais de um ano. Nem sei como é que só agora está a tomar estas proporções”, disse à TVI uma funcionária de um estabelecimento comercial da rua.

Hoje não se falou noutra coisa aqui no café. Mas toda a gente me diz que isto tem mais de um ano”, acrescentou o proprietário de outro estabelecimento.

Apesar de as imagens parecerem ter sido captadas em plena luz do dia (é possível ver inclusive pessoas a passar por trás), ninguém se terá apercebido de nenhum movimento. Nem das filmagens, nem de um eventual socorro à alegada vítima.

Contactados pela TVI, nem PSP nem bombeiros têm nota de nenhuma ocorrência que tenha envolvido o socorro a alguma vítima nestas circunstâncias. “Se o vídeo é verdadeiro, só se o senhor saiu sozinho ou ajudado por populares. Nós não temos registo de nenhuma ocorrência nem para retirar o senhor do caixote do lixo, nem para transporte a unidade hospitalar”, disse fonte dos Bombeiros da Amadora.

Fonte da PSP adiantou que a situação “está a ser averiguada”, mas que nenhuma queixa foi apresentada até ao momento.

Entretanto, corre também nas redes sociais que o jovem que se vê a atirar o que parece ser uma pessoa para dentro do caixote do lixo foi espancado até à morte na tarde de terça-feira. Mais uma vez, nem a PSP nem os bombeiros têm registo de qualquer ocorrência na região que corresponda a estas características.

A TVI contactou também o Hospital de Santa Maria (para onde, de acordo com a informação veiculada pelas redes sociais, o jovem terá sido transportado e onde terá acabado por morrer) e não há registo da entrada de nenhum paciente nestas circunstâncias. Perante as informações, a própria PSP diz ter contactado o Hospital de Santa Maria e obteve a mesma resposta.

Contactámos também o Hospital Fernando da Fonseca (Amadora-Sintra), que também não tem registo da entrada de nenhuma vítima de agressões que corresponda às características descritas, durante o dia de ontem.