O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) vai apoiar, com dois técnicos e cinco estações de banda larga, a operação sismológica em curso na ilha cabo-verdiana do Fogo, anunciou o organismo português.

Segundo informação publicada na página oficial, o IPMA diz que o apoio será prestado através de dois técnicos da Divisão de Geofísica do instituto, que integram a equipa da Fundação da Ciência e Tecnologia, em colaboração com o Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica de Cabo Verde.

Para além dos técnicos, o IPMA enviou cinco estações de banda larga para reforçar a capacidade de observação sismológica na ilha do Fogo, a que se juntam outras cinco, disponibilizadas pela Universidade de Évora.

O vulcão do Fogo entrou em erupção no dia 23 de novembro e, até ao momento, a lava já destruiu cerca de duas dezenas de casas, 14 cisternas, 15 currais e casas de apoio à agricultura.

Também destruiu uma vasta área de terrenos agrícolas, a sede administrativa e o museu do Parque Natural do Fogo, mas não provocou quaisquer vítimas.

A velocidade da lava tem diminuído, mas a situação continua imprevisível, avisam os responsáveis locais.