A PSP está a realizar buscas domiciliárias em várias zonas de Lisboa, pelo segundo dia consecutivo. O objetivo é o mesmo: a prevenção criminal e a busca de armas. Ao contrário de segunda-feira, desta vez a operação resultou na apreensão de armas e em várias detenções.

"Estamos a contabilizar, para já, oito detidos, a apreensão de cinco armas de fogo, duas armas brancas e algum produto estupefaciente ainda não contabilizado", disse aos jornalistas o comandante Resende da Silva, que coordena a operação. 

A operação decorreu a partir das 07:00, com 32 buscas domiciliárias na Ameixoeira, duas em Benfica, uma na Alta de Lisboa, uma na Amadora e uma em São Julião do Tojal.

Estendeu-se não só à área metropolitana de Lisboa, mas também no Alentejo, em Beja, e no Algarve, em Faro. Na cidade algarvia, e segundo apurou a TVI, a PSP está a fazer buscas num bairro de habitação social da cidade no âmbito de uma operação de combate ao tráfico de estupefacientes. Já foram feitas algumas detenções, apreendida droga e vários objetos que se suspeita serem furtados.

Operação da PSP em Faro


O bairro, junto aos Bombeiros Sapadores de Faro, está cercado, com agentes, fortemente armados, a controlar entradas e saídas. A operação começou ao início da manhã e resulta de uma investigação da PSP de Faro. Conta, no terreno, com o apoio de elementos da Unidade Especial de Polícia e equipas cinotécnicas.

Em Lisboa, o comandante da PSP garantiu que "não há uma relação direta" com os atentados da sexta-feira passada em Paris. "Há é uma relação direta com a atividade permanente da PSP, que está sempre no terreno a realizar operações", indicou.

A operação de hoje teve a coordenação, comando e supervisão da Divisão de Investigação Criminal de Lisboa e conta com o apoio da Unidade Especial de Polícia, num total de mais de 200 operacionais.