A Polícia de Segurança Pública realizou, esta segunda-feira de manhã, diversas buscas em zonas de Lisboa e de Loures que terminaram, no entanto, sem que tenham sido apreendidas quaisquer armas ou feitas detenções.

“Esta operação de prevenção e deteção de armas vem na sequência de uma outra que efetuámos em maio [passado] e na qual foram apreendidas armas e detidas pessoas. Depois dessa operação, começámos a fazer diligências com alguns suspeitos, que culminaram agora com novas buscas no sentido preventivo”, adiantou à agência Lusa fonte do Comando Metropolitano de Lisboa (Cometlis) da PSP.

Em maio passado, a PSP realizou uma operação no Bairro do Armador, em Chelas, Lisboa, na qual foram apreendidas duas metralhadoras, duas caçadeiras e uma pistola. Nesta operação foram também detidas sete pessoas, duas das quais ficaram em prisão preventiva.

A operação de prevenção criminal foi levada a cabo por mais de uma centena de elementos.

As buscas domiciliárias que começaram esta segunda-feira pelas 07:00 e terminaram três horas depois, foram levadas a cabo no bairro do Armador, em Chelas, nas Olaias, na Graça e em Unhos, concelho de Loures e tinham por objetivo encontrar armas de fogo e brancas, estando inserida numa ação de prevenção criminal ao abrigo da lei das armas.

Só no Bairro do Armador, foram realizadas sete buscas domiciliárias. A PSP disse à TVI que "esta situação decorre já de uma outra em maio, tendo havido uma ocorrência de uso efetivo de arma de fogo, incluindo tentativa de homicídio" naquela altura, tendo sido apreendidam inclusive, uma "metralhadora". "Depois disso, houve novos indícios, daí a necessidade de realização desta operação". 

Apesar de alegadamente esta operação não estar diretamente ligada aos atentados de sexta-feira, em Paris, a verdade é que se realiza três dias depois desses ataques, numa altura em que vários países europeus reforçaram os alertas antiterrorismo.

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, ofereceu "solidariedade" a França e " colaboração do Estado português para fazer face a este flagelo".

Em França, na madrugada de domingo para segunda-feira foram realizada mais de 150 buscas, que resultaram em várias detenções e armas apreendidas.