Um homem de 40 anos, suspeito de cometer burlas e falsidade informáticas a partir das informações de clientes de ginásios, foi detido pela Polícia Judiciária.  A sua estratégia correu bem até ser apanhado. A PJ estima que tenha lesado os clientes em “milhares de euros”.

Segundo a Diretoria do Norte da PJ, o suspeito inscrevia-se temporariamente em ginásios, depois acedia aos cacifos nos balneários, fotografava os documentos de identificação e cartões de crédito dos clientes e, posteriormente, utilizava aquelas informações para fazer compras de bens e serviços na Internet.

Os ofendidos foram lesados em “milhares de euros” com esta atuação, lê-se no comunicado de imprensa da Polícia Judiciária enviada à comunicação social.

O suspeito pelos crimes de burla informática e de falsidade informática, residente em Espanha, vai ser presente a primeiro interrogatório judicial para conhecer as medidas de coação adequadas.