A TAP vai realizar hoje às 14:50 um voo Lisboa/Liège, na Bélgica, sendo o percurso feito por via rodoviária até Bruxelas, onde terça-feira ocorreram atentados teroristas, com 34 mortos, adiantou uma fonte da transportadora portuguesa.

“Às 14:50 havia um voo entre Lisboa e Bruxelas. Este voo vai ser possível realizar, mas entre Lisboa e Liège, seguindo depois os passageiros para Bruxelas por via rodoviária”, disse à Lusa André Serpa Soares.

O porta-voz da TAP esclareceu que os voos com destino a Bruxelas não estão todos cancelados, estando alguns a ser desviados para outros aeroportos de países vizinhos, na sequência dos atentados de terça-feira na capital belga, que causaram 34 mortos e mais de 200 feridos.

“O aeroporto de Bruxelas notificou todas as companhias de que permanecerá encerrado todo o dia de hoje. A TAP tinha às 07:05 um voo Lisboa-Bruxelas e operou esse voo para o Luxemburgo, tendo depois os passageiros partido para Bruxelas por via rodoviária”, disse.

De acordo com a fonte, a TAP vai conseguir transportar cerca de 350 passageiros nos voos para o Luxemburgo e para a cidade de Liège, na Bélgica.

“Este é o caminho possível, uma vez que para Bruxelas, com o aeroporto encerrado, não há voos nem da TAP, nem de nenhuma companhia”, salientou.

André Serpa Soares explicou também que os passageiros que pretendiam viajar para Bruxelas podem solicitar que o bilhete seja reemitido, mas para voarem para os aeroportos de países vizinhos.

Há ainda a possibilidade de pedir a reemissão dos bilhetes para aeroportos de Paris, Amesterdão ou Frankfurt, além de Luxemburgo.

“Estamos a flexibilizar todas as alternativas para as pessoas que queiram viajar de e para Bruxelas, podendo emitir o seu bilhete partindo ou tendo como destino cidades próximas de Bruxelas, Paris, Luxemburgo, Amesterdão. Nesse sentido a TAP permite que os bilhetes sejam alterados”, declarou.

O responsável da TAP adiantou que os passageiros do aeroporto Sá Carneiro, no Porto, estão ser reencaminhados para Lisboa.

“Há por parte de todas as companhias uma pressão para conseguirem realizar voos para aeroportos alternativos a Bruxelas. A TAP não consegue realizar todos os voos que quer, apenas os que são possíveis de realizar, pelo que os passageiros do Porto estão a ser encaminhados para Lisboa para depois seguirem viagem”, esclareceu.

Na terça-feira, pelo menos 14 pessoas morreram nas duas explosões no aeroporto de Zaventem, em Bruxelas. Na estação de metropolitano de Maelbeek, a apenas 200 metros da sede da Comissão Europeia, uma terceira explosão provocou a morte a pelo menos 20 pessoas.

No total são calculados mais de 200 feridos, entre os quais 21 portugueses, segundo disse à agência Lusa o secretário de Estados das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro.