O corpo de Diogo Moreira, o jovem de Espinho que estava desaparecido no Reino Unido, foi encontrado esta quarta-feira à noite. A informação foi avançada pelos amigos e pela família de Diogo na página do Facebook destinada a divulgar e recolher informações sobre as buscas. A identidade já foi confirmada pelo secretário de Estado das Comunidades, José Cesário. 

“Hoje à tarde, há cerca de duas horas, a polícia transmitiu à nossa cônsul-geral em Londres a confirmação da identificação do Diogo Moreira”, precisou José Cesário.

Quanto às circunstâncias que rodearam a morte do jovem de 29 anos, natural de Espinho, que residia há seis no Reino Unido, o responsável indicou não existirem novas informações a esse respeito. “Continuam a decorrer as investigações, e oportunamente saber-se-á pelo menos as conclusões a que a polícia chegar”, afirmou.

Antes da confirmação da identidade do cadáver, um porta-voz da Polícia dos Transportes Britânica dissera à Lusa que a morte estava “a ser tratada como injustificada", o que implicaria uma investigação.

Inquirido sobre se existe alguma previsão de data para o repatriamento do corpo e realização do funeral, o secretário de Estado declarou que caberá às autoridades britânicas essa decisão.

“É evidente que a investigação poderá conduzir a que o corpo possa não ser libertado imediatamente, mas esperamos que isso se venha a verificar a breve trecho”, comentou José Cesário.
 
A polícia de Sussex encontrou o corpo junto à estação de comboios de Brighton, no sul de Inglaterra. O corpo estaria já em estado de decomposição, pelo que não foi colocada a hipótese de reconhecimento por parte de familiares e amigos. Foi identificado pelas impressões digitais. Esta quinta-feira, surgiu então a confirmação, de acordo com a família e amigos do jovem.

"Posso confirmar que o corpo de um homem foi encontrado junto à linha, na estação de Brighton, pelas 12:15 horas de quarta-feira, 22 de julho", disse um porta-voz da Polícia dos Transportes Britânica citado pela agência Lusa.


Tanto agentes desta força policial, que vigia a rede de transportes, como da polícia do condado de Sussex, estiveram no local.

"Estão a decorrer investigações às circunstâncias em torno da morte do homem, que está a ser tratada como injustificada. Os agentes estão agora a tentar identificar o morto e informar a família", acrescentou.


Nesta quinta-feira, um amigo de Diogo Moreira escreveu há cerca de uma hora no grupo de Facebook criado para encontrar o português uma mensagem a confirmar que o corpo será do português e que a família agradece os esforços feitos nos últimos dias para o encontrar.

"Um memorial será feito na próxima semana para celebrar a vida desta pessoa fantástica", escreveu.


Outro amigo que falou com a Lusa em Inglaterra, não quis confirmar a informação, mas disse que era "extremamente possível" que fosse o corpo de Diogo Moreira "devido às circunstâncias".

Diogo Moreira, natural de Espinho, estava desaparecido desde o último dia 14 de julho. Estudava e trabalhava em Brighton. Antes de desaparecer, esteve num festival e decidiu ficar a dormir em casa de um amigo. Durante a madrugada saiu sem dizer nada e sem levar pertences. Nunca mais foi visto.