A idosa de 92 anos que estava desaparecida há quatro dias, em Bragança, foi encontrada morta num silvado próximo da habitação, no lugar das Quintas da Seara, informou a GNR.

O corpo foi descoberto por elementos dos bombeiros que faziam parte das equipas de buscas que estavam a ser realizadas e que incluíam também GNR e PSP, segundo adiantou à Lusa o gabinete de Relações Públicas do Comando Distrital de Bragança da GNR, a força de segurança que coordenou as operações.

De acordo com a fonte, o corpo foi descoberto “nuns silvados a um quilómetro da habitação, por volta das 16:00 de hoje” e o óbito declarado no local.

As autoridades aguardam agora pelo resultado da autópsia que será realizada no Gabinete de Medicina Legal de Bragança, para onde foi encaminhado o corpo.

A idosa de 92 anos terá desaparecido “às 06:00 de quinta-feira (2 novembro)” e as buscas foram iniciadas na manhã do mesmo dia, sem nunca terem cessado até à descoberta do corpo.

Segundo as autoridades, a mulher residia no Porto e era natural de Rebordaínhos, uma aldeia do concelho de Bragança, tendo também já residido nesta cidade.

A idosa estaria no lugar das Quintas da Seara, junto à cidade de Bragança, em casa de uma amiga a passar a época dos Fieis Defuntos.