O Tribunal de Braga condenou hoje a seis anos de prisão um homem de 24 anos, pela autoria de três furtos em residências no concelho de Vila Verde, praticados entre maio e dezembro de 2013.

No mesmo processo, um outro arguido foi condenado a quatro anos e meio de prisão, com pena suspensa.

O processo tinha ainda mais dois arguidos, que foram absolvidos.

Segundo o tribunal, os alvos eram casas de emigrantes, cujas portas os arguidos agora condenados arrombavam com ajuda de pés-de-cabra ou de chaves de fendas.

Levavam praticamente tudo aquilo que achavam que podiam vender com facilidade, como objetos em ouro, eletrodomésticos, artigos de limpeza, bicicletas, utensílios de lavoura e jardinagem, ferramentas e peças de roupa e de higiene.

A 21 de dezembro de 2013, os quatro arguidos foram detidos quando se faziam transportar numa viatura furtada que foi interveniente num acidente de viação em Sabariz, Vila Verde.

A viatura tinha uma matrícula falsa, pelo que o Ministério Público acusou ainda os arguidos de falsificação de documento, crime de viriam a ser absolvidos.

No carro, a GNR apreendeu vários objetos, entre os quais uma máquina de filmar, uma serra, um aparafusador e uma rebarbadora.