Um juiz de instrução da Comarca de Viseu fixou esta sexta-feira uma caução de 50 mil euros para um ex-gerente bancário do BPI suspeito de ter desviado mais de 600 mil euros de clientes do banco onde trabalhava.

Segundo fonte policial, o detido, de 44 anos, foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo saído em liberdade, com a obrigação de apresentação periódicas a uma entidade policial e o pagamento de uma caução de 50 mil euros.

O ex-gerente bancário foi detido pela Polícia Judiciária (PJ) de Aveiro pelos crimes de burla qualificada e de falsificação de documento.

Segundo a PJ, o arguido terá conseguido ao longo dos últimos anos, desviar um montante superior a 600 mil euros, de contas de cerca de meia dúzia de clientes da agência do BPI de Oliveira de Frades, no distrito de Viseu.

O suspeito, de acordo com a investigação, terá efetuado vários movimentos bancários não autorizados pelos titulares das contas, «aproveitando as facilidades resultantes da não-verificação da autenticidade dos documentos apresentados, que o próprio, em função da sua posição hierárquica, validava».

O banco reembolsou todos os clientes depois de se descobrir a burla.