Um total de 1.650 operacionais combateram até às 18:45 de hoje os 74 incêndios registados em Portugal continental, de acordo com a Autoridade Nacional da Proteção ao Civil (ANPC).

Segundo o histórico do dia divulgado pela Proteção Civil na sua página na Internet, no combate aos 74 incêndios estiveram também envolvidos 381 meios terrestres e os meios aéreos foram utilizados 40 vezes.

Dos 74 fogos registados até às 18:45, 52 estão dados como encerrados (quando termina a presença de meios no local do incêndio), 16 estão em conclusão (incêndio extinto, com pequenos fogos de combustão), três em resolução (incêndio sem perigo de propagação para além do perímetro já atingido) e um em vigilância (meios no local para atuar em caso de necessidade).

Às 18:45, refere a Proteção Civil, havia um alerta, emitido para o concelho de Oliveira de Frades, no distrito de Viseu, e um incêndio em curso no concelho de Vinhais, distrito de Bragança.

O incêndio em floresta no concelho de Vinhais está a ser combatido por 32 operacionais, apoiados por sete meios terrestres e um meio aéreo.

A Proteção Civil só destaca na sua página na Internet ocorrência com mais de três horas e com mais de 15 operacionais no terreno e às 18:45 não havia “ocorrências significativas”.

Segundo a Proteção Civil, os distritos do Porto e de Vila Real foi onde foram registadas mais ocorrências, 11 e 10, respetivamente.

Setúbal, com sete, e Vila Real, com seis, foram os outros dois distritos com maior registo de fogos.

Os restantes distritos do país variaram entre uma e cinco ocorrências.

No mês de julho, segundo as estatísticas da Proteção Civil, foram registados 4056 incêndios.

Desde 1 de agosto e até quinta-feira, foram registados em Portugal continental 2491 incêndios.

Os dias 9 e 10 de agosto, foram desde o início do ano, os que registaram maior número de ocorrências com 380 e 304, respetivamente.